Meus Livros

INQUISIÇÃO: Origens - História - Cronologia

Este livro complementa a obra “A Inquisição” de Franco Gentili, dando uma visão geral do que foi a Inquisição ao redor do mundo.

A CAUSA INCAUSADA

“Se você crê no Deus da Bíblia, não deve ler este livro, pois pode perder a fé.”

Este não é um livro fácil. Não será fácil compreendê-lo na primeira leitura, pois os temas são propositalmente colocados em aparente contradição.

Nesta obra, o autor levanta questões sobre Deus, Satã e religião; mas não da forma tradicional. Não tem narração ordenada e progressiva de caráter histórico, filosófico, científico, religioso, que vai chegar a uma conclusão óbvia. Muito pelo contrário, é uma exposição voluntariamente caótica de pensamentos, análises, confrontos e muitos… muitos pontos interrogativos.

HISTÓRIA DO NAZISMO: PARA NÃO ESQUECER

Aqui o autor apresenta um ordenado cronológico de fatos políticos, econômicos, militares e sobretudo morais, que podem ajudar na obtenção de uma visão completa e serena, de um período da história que poderia ter mudado o futuro do mundo: a época nazista.

Esta obra nasceu de uma meticulosa pesquisa sobre uma documentação difícil de encontrar, que a acompanha em um percurso lógico e visual. Inicia com o sincronismo dos acontecimentos, uma guerra racial atroz, porque sempre com mais tecnologia, e privada de cada aparência de respeito, ou também somente de reconhecimento da dignidade humana. Segue com a descrição dos lugares do extermínio, onde turmas de executores plagiados pela síndrome do homem superior, esvaziados da consciência humana, executaram delitos hediondos, como escreve Bettelheim: “a destruição da vida, o mais radical de tudo o que poderia ser imaginado”. Por fim, as vozes, profundas testemunhas de seres de frente ao ato extremo, onde têm valor os momentos.

O livro não pretende todavia marginalizar um povo, mas lembrar… de não esquecer.

TORTURA: INSTRUMENTOS MEDIEVAIS

A tortura na Idade Média era uma atrocidade cometida sem que houvesse preocupação com os conceitos de justiça. Aterrorizava, porém sua assimilação era menos traumática pois a violência de então era generalizada.

Neste livro, são apresentados os mais cruéis métodos e instrumentos de tortura utilizados na Idade Média. Esses procedimentos foram desenvolvidos para infligir dor e sofrimento, porém, usando de técnicas psicológicas, não apenas capazes de sufocar a resistência do imputado, como também desagregar a sua personalidade.

Mas a tortura não acabou na Idade Média, pois o homem vive…

LEONARDO DA VINCI: CIÊNCIA E ARTE

Quem era, de verdade, Leonardo da Vinci? Que formação tinha? Quais eram suas ideias? Como foi a vida do homem considerado o maior gênio de todos os tempos?

O seu dom preponderante era a curiosidade, que o levou a ocupar-se de tudo, estudando, pesquisando e experimentando. Astrônomo, arquiteto, anatomista, botânico, hidráulico, físico, músico, matemático e, naturalmente, pintor. Os seus quadros são uma série inacreditável de obras-primas, e também um extraordinário estudo de técnicas novas. Ele desenha sem nunca parar, reproduzindo, em qualquer segundo, com precisão, a observação do cotidiano. Este singular poder de síntese, unificando a ciência, arte e tecnologia, é o tema deste pequeno livro, que busca explicar a complexidade de um personagem considerado o símbolo do renascimento.

ILHA DA MAGIA

“Ilha da Magia” não é só uma lenda que dá uma mitologia à Florianópolis, é um breve e muito simples conto dedicado às crenças, onde elas podem encontrar algumas mensagens morais de grande importância.
O amor ao próximo; o respeito de ordem social; e o amor puro, imenso e sem fim, que pode na sua persistente fé, fazer magia.

CASTELLI DEL TRENTINO

O Trentino é uma região de castelos que descrevem séculos de história que representam o caráter forte e de orgulho do seu povo. Por isto os castelos de Trentino representam a genialidade artística e arquitetônica dos seus antepassados e para lembrar aos que foram embora, o ultimo olhar ofuscado pelas lágrimas, as torres que desafiam o céu.
Os desenhos dos castelos (sendo o autor um de nós) são feitos sobre pedra, com técnica difícil e única… com paciência e perseverança para representar mais uma vez, mesmo que distante, o sangue trentino e italiano que corre em nossas veias.

INVENZIONI ITALIANE

Os italianos são famosos por sua capacidade de resolver problemas e situações que encontram. É óbvio que isso não significa que sejam mais inteligentes que outros povos, mas demonstra uma atitude a crítica construtiva, que junto com a criatividade o leva a enfrentar de maneira diferente, os obstáculos que se lhe apresentam.
Existe uma extensa tradição de italianos que inventaram coisas que foram exploradas por outros que colheram lucro e glória. O telefone, não foi inventado pelo americano Bell, em 1876, mas por Antonio Meucci, de Florença, que morreu desconhecido e pobre. O Congresso Americano, em 2002, reconheceu que a invenção era de Meucci, em 1871, e que Bell patenteou a invenção cinco anos mais tarde. Todo o mundo tem conhecimento que o inventor da lâmpada foi Edison, mas a lâmpada inventada por ele, durou apenas 50 horas. Foi Cruto, um piemontês sem dinheiro, que inventou a lâmpada que durava mais de 500 horas.
Em 2011, festejou-se os 150 anos de unificação da Itália, e se pensou em homenagear os inventores que durante esse período, com suas ideias e criações, trouxeram honra para a Itália. Sem eles, agora o mundo seria diferente.

A ANATOMIA HUMANA DE LEONARDO DA VINCI

Leonardo da Vinci, desde 1485 disseca mais de trinta cadáveres transcrevendo sobre o papel as suas intenções e ilustrando as suas descobertas com desenhos que representam o ápice da arte renascentista. A máquina humana e suas partes são reproduzidas de uma maneira surpreendente, demonstrando mais uma vez o seu incrível desenho. Nestas obras, mais que em outras, são evidenciadas as duas grandes qualidades de Leonardo: a fantasia do artista e a escrupulosa pesquisa de exatidão do sensato.

700 ANOS DE PINTURA VÊNETA

Este trabalho é uma seleção das obras e autores que demonstraram, na sua essência, a coerência da arte vêneta através dos séculos.
Escolher cinquenta pintores entre os maiores de sete séculos de pintura vêneta foi uma tarefa exaltante e também angustiante. Percorro nomes, lugares, imagens que provocam emoções e lembranças.
Primeiramente, procurei produzir claramente a linguagem comum da pintura vêneta através do tempo; depois, passei a escolher obras do maior número possível de museus, com um balanceamento geográfico dos trabalhos expostos, segundo o princípio moderno do “museu difuso”.

©2022 Franco Gentili. Todos os direitos reservados.